Conheça a rede de Polos de Emprego clicando AQUI

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

VELHO PARA TRABALHAR? ENTÃO ERA ISSO!

“Fui a uma entrevista, mas parece que já sou velho para trabalhar”. Esta é a frase que ouço mais vezes ao longo do dia e a que mais me causa “urticária”.

O Instituto Nacional de Estatística aponta para um aumento de quase 10 anos na esperança média de vida até 2080. Portanto, temos muita vida pela frente!

De onde surge a ideia preconcebida de que a idade está associada à baixa produtividade, dificuldade de adaptação ou à inexistência de inovação? As empresas e o capital humano andam desencontrados. Está nas nossas mãos alterar este paradigma. Pensem comigo sobre este aspeto.

Para quem pretende contratar ou tem colaboradores “mais velhos”:
A idade não indica absoltamente nada! Contrate e mantenha pessoas resilientes, que tenham ultrapassado obstáculos, passado por experiências profissionais e de vida que lhes permitiram ser melhores seres humanos, com capacidade de “agarrar com unhas e dentes” as oportunidades, com rápida tomada de decisão e que procurem encontrar soluções e não problemas. Atitude e espírito de superação. Isso sim! Não é fácil encontrar gente assim. Pois é. Um bom recrutamento e seleção é muito mais do que elencar pré-requisitos.

Na instituição onde trabalho, os meus colegas com mais de 40 anos trazem não só maturidade, como também outra leveza, uma grande disponibilidade e flexibilidade, o sorriso e a boa disposição estão sempre lá. Estou a ouvir agora as gargalhadas que vêm da cozinha. Não há como não ficar contagiada.

A troca de conhecimento entre pessoas de diferentes gerações poderá ser uma grande vantagem na diversificação e partilha de saberes e aplicação de práticas. Desta forma, a comunicação e o consenso são a base.

Para quem procura emprego:
Estar nesta situação e ainda ter de levar com “essa da idade”, não só é inconcebível, como difícil de aceitar. Peço a sua ajuda para demonstrarmos o potencial de quem já passou por muito na vida:

- Não permita que ninguém o inferiorize pela idade que tem ou subestime o seu valor.
- Faça desporto, mantenha-se dinâmico, leia, estude, pesquise.
- Considere opções flexíveis. Agora que já tem mais idade e potencialmente os seus filhos já não dependem tanto de si, candidate-se a ofertas de emprego com horários que à partida outras pessoas com filhos pequenos não escolheriam.
- Quem lhe disse que não pode ser feliz a fazer outra coisa?

O meu querido pai de 61 anos já foi proprietário, cantoneiro de limpeza, jardineiro, motorista, agricultor… e excelente avô! Tem mais genica que qualquer um de nós.

- Reinvente-se! Arrebite!

Está mais do que na hora de nos entendermos relativamente a este assunto. “Dar Vida aos anos e não Anos à Vida”, sendo este um verdadeiro potencial para o desenvolvimento do tecido empresarial e da economia.

ALÍCIA TEIXEIRA
Comunicação e emprego aliciamnt.at@gmail.com
OPINIÃO & CRÓNICAS - JM | 26/09/2017 08:00

1 comentários:

  1. Aos 40 anos se queremos trabalhar teremos de ser todos patrões, "CEOs" de nós próprios.
    Engraçado é que temos empresas e técnicos de recrutamento de pessoal parados no tempo. Em vez de lutarem contra esta e outras ideias pré-concebidas vêm nos encher com ideias de como devemos nos formatar: todos com os "mesmos" Currículos e comportamentos. Ainda se encontram anúncios de emprego contra a sem igualdade género e de oportunidades!

    ResponderEliminar